Henrique VIII de Inglaterra se casa com Jane Seymour

Henrique VIII de Inglaterra retratado aos 24 anos em 1520, por artista anônimo. Jane Seymour em uma pintura de Hans Holbein, o Jovem (c. 1497-1543), por volta de 1537. © Pinterest/National Portrait Gallery

Após se livrar da primeira esposa, Catarina de Aragão (1485-1536), por meio do exílio e de se executar a segunda, Ana Bolena ( c. 1500-1536), por decapitação Henrique VIII de Inglaterra (1491-1547) decidiu que deveria seguir em sua saga epopeica por um filho varão e em maio de 1536 se uniu a uma mulher de personalidade dócil. Segundo a maioria dos historiadores está dama seria o seu verdadeiro amor.

Em 30 de maio de 1536 o Rei Henrique VIII de Inglaterra (1491-1547) se casou pela terceira vez. A escolhida fora Jane Seymor (c. 1508-1537), uma jovem nobre de cabelos loiros, estatua mediana, pele clara e de personalidade doce. Jane era claramente o oposto de sua antecessora, Ana Bolena (c. 1500-1536), que havia sido executada apenas onze dias antes sob a acusação de alta traição, adultério e incesto na Torre de Londres.

Durante a queda e execução de Ana Bolena Henrique VIII havia ordenado que Jane permanecesse em Chelsea, um redutor de Londres, para a resguardar dos trágicos acontecimentos que transcorriam na corte. Não se sabe se ela retornou para a casa de sua família em Wolfhall para fazer os preparativos para seu casamento, embora também seja possível que ela tenha permanecido em Chelsea.

Não se sabe exatamente como Henrique VIII notou Jane Seymour. A futura rainha começou como uma dama de companhia da primeira esposa de Henrique, Catarina de Aragão, quando ela ainda estava no final da adolescência ou no início dos 20 anos. A essa altura, o relacionamento de Henrique com infanta espanhola não era dos melhores pelo fato a mesma se mostrar incapaz de gerar um filho homem que herdasse o trono.

Após o exílio de Catarina de Aragão da corte inglesa Jane Seymour passou a servir a nova esposa do monarca, Ana Bolena, por quem Henrique nutriu uma fervorosa paixão no início do relacionamento. Todavia, Ana cometeria a mesma falha que Catarina. A jovem deu à luz apenas uma menina em setembro de 1533 e após sofrer consecutivos abortos sua posição se tornou insustentável na corte.

É irônico pensarmos que Jane observou de perto como Henrique VIII se divorciou de Catarina, a abandonou e se casou com Ana Bolena em 1533, que caiu em desgraça após um efêmero reinado que durou apenas três anos. A antiga senhora de Jane acabou decapitada num cadafalso diante de uma multidão de pessoas que antes lhe prestavam referência. Pelo fato de Catarina e Jane compartilharem da mesma religião, o Catolicismo, é plausível que a terceira esposa de Henrique nutrisse mais simpatia pela infanta espanhola do que pela nobre inglesa que a precedeu.

Ninguém sabe ao certo como Jane se sentiu ao se tornar o centro das atenções de Henrique VIII. Ela poderia estar ansiosa e animada com o fato de tornar rainha consorte da Inglaterra ou temerosa com a possibilidade de ter um destino semelhante ao de seus antecessoras. Se especula que Henrique tenha notado Jane em setembro de 1535, quando o rei se hospedou na casa da família Seymour em Wiltshire.

Em fevereiro de 1536 temos as primeiras evidências que sugerem que o monarca estaria cortejando Jane. A ascensão de Jane foi meteórica se for comparada a de suas antecessoras. Catarina de Aragão passou quase uma década vivendo na pobreza antes de casar-se com Henrique, após ficar viúva do irmão mais velho do monarca, o Príncipe Arthur (1486-1504). Ana Bolena, por sua vez, se viu obrigada a esperar o divórcio de Henrique foi quase sete anos.

Jane Seymour e Henrique ficaram noivos em 20 de maio, apenas um dia após a execução de Ana, mas não se casaram imediatamente porque um novo casamento real suaria escandaloso aos ouvidos dos súditos de Henrique VIII. A cerimônia de casamento teve lugar dez dias depois da execução da mãe de Elizabeth I, em 30 de maio no Palácio de Whitehall, sem aviso prévio oficial por parte da coroa, que temiam uma reação negativa por arte do súditos pela precocidade da união. Estêvão Gardiner (1483-1555), Bispo de Winchester, foi o responsável por oficiar a união.

Porém, todos esses temores foram em vão. A oposição ao casamento de Henrique VIII e Jane Seymour foi bem menor do que o esperado, de modo que a jovem de 27 anos foi sendo apresentada ao público de maneira gradual como a sua nova rainha. Jane sentiu a pressão para gerar um novo herdeiro logo no início do casamento, pois na mesma semana da união Henrique já falava abertamente do filho que desejava ter em breve.

E Jane não decepcionou. No início de 1537 foi anunciado que a nova rainha estava gravida. Durante a gestação, todos os caprichos de Jane foram atendidos pelo rei, que se referiu a ela nesse período coo a ‘verdadeira esposa’.  Em 12 de outubro de 1537 um príncipe que era há muitos anos aguardado nasceu no Palácio de Hampton Court para a imensa felicidade de Henrique, mas aquele nascimento teria um preço. Doze dias após o nascimento Jane morreu vítima de febre puerperal.

Fontes:

Henry VIII Marries Jane Seymour. Disponível em: < https://thetudorenthusiast.weebly.com/blog/henry-viii-marries-jane-seymour >. Aceso em 30. Mai. 2021.

30th May 1536 – Henry VIII Marries Jane Seymour. Disponível em: < https://www.thefallofanneboleyn.com/home/30th-may-1536-henry-viii-marries-jane-seymour/ >. Aceso em 30. Mai. 2021.

Tragic Facts About Queen Jane Seymour, Henry VIII’s Lost Love. Disponível em: < https://www.factinate.com/people/42-tragic-facts-jane-seymour-queen-england/ >. Aceso em 30. Mai. 2021.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s